Este amor

setembro 18, 2008 às 12:53 am | Publicado em 1 | Deixe um comentário
Tags: , ,

 

Se alguém pudesse ser um siboney 
Boiando à flor do sol 
Se alguém, seu arquipélago, seu rei 
Seu golfo e seu farol 
Captasse a cor das cores da razão do sal da vida 
Talvez chegasse a ler o que este amor tem como lei 
 
Se alguém, judeu, iorubá, nissei, bundo, 
Rei na diáspora 
Abrisse as suas asas sobre o mundo 
Sem ter nem precisar 
E o mundo abrisse já, por sua vez, 
Asas e pétalas
 
Não é bem, talvez, em flor 
Que se desvela o que este amor
Nem mel, nem mentira, 
(...) Carne da palavra, carne do silêncio, 
Minha paz e minha ira 
 
Se alguém, cantasse mais do que ninguém 
Do que o silêncio e o grito 
Mais íntimo e remoto, perto além 
Mais feio e mais bonito 
 
Se alguém pudesse erguer o seu Gilgal em Bethania... 
Que anjo exterminador tem como guia o deste amor?
Se alguém, nalgum bolero, nalgum som 
Perdesse a máscara 
E achasse verdadeiro e muito bom 
O que não passará 
 
Dindinha lua brilharia mais no céu da ilha 
E a luz da maravilha 
E a luz do amor 
Sobre este amor

 a letra é pra Dedé, a musa-mor de Caetano, mas poderia ser pra Thum..

Anúncios

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.